Passageiros do Tempo!
Arleime Fogaça


Solidão e isolamento ilusório, tudo porque não acreditamos nas nossas capacidades dimensionais.

São muitas as tentativas de explicar o que ocorre depois da morte e muitas dificuldades em transmitir experiências subjetivas, pois a experiência é transcendental e dimensional.

A morte é uma experiência individual e é preciso encarar este fato, antes que ela ocorra, pois é um momento da individualidade do ser. As condições da vida espiritual, após a morte dependem de muitos fatores, como a experiência energética prévia da alma, seu grau de desenvolvimento da consciência.
Alguns médiuns conseguem conviver e compartilhar experiências com seres desencarnados, ou com seres com fortes vínculos afetivos.
Uma transição difícil para quem vai e para quem fica a falta de contato, até mesmo para as almas de elevado grau de desenvolvimento. Para viver neste denso mundo, criamos raízes e vínculos e por não saber sobre o a mais, se fica sabendo a menos. Os portais seguros da comunicação, podem ser abertos pelo coração e pelos corpos de luz.

A subjetividade desta experiência é imensa, sendo esse o fator, que dificulta todas as narrativas sobre os estados da vida no além.

A morte corta todas as raízes de vínculos e apegos ligados ao mundo físico. Esse é o lado duro e difícil da morte, além do sofrimento físico e psicológico provocado pelo fato causador do desenlace, a dor da separação separa mesmo.

A morte do corpo desliga o corpo do tempo das relações comuns e lança a experiência da alma subjetiva e espiritual.

Cada um tem o direito de buscar saber de si, e ser aqui ou em qualquer espaço dimensional capaz de se comunicar com o além céu.

O ir além das convenções, nos convida a prender mais sobre a vida dimensional e espiritual.

A questão é o tempo humano na consciência da alma imortal, para perder o medo sobre este tema, já que é fato que todos os seres passarão pelos portais do além.
O além dimensional, é um mundo vasto e riquíssimo campo de possibilidades de relacionamentos, serviços e aprendizados. Um mundo novo que se descortina aos que passam para outra dimensão, à medida que o foco da consciência pessoal vai-se ajustando a uma nova condição de vida sutil, mais saberes se revelarão à pessoa.

As lembranças da vida física do novo estado sutil sem o gerador físico vão-se esvaindo da consciência. À medida que a pessoa que viajando poderá adentrar faixas vibracionais mais elevadas ou não e mais distantes do mundo físico. Orações e bons sentimentos podem ajudar a alma a se aperfeiçoar nas novas realidades dimensionais também.

Agora provavelmente, a vida física parecerá uma lembrança remota .
O tempo substituirá as lembranças dos relacionamentos terrestres, e gradativamente o passado vai desaparecendo em reposições das novas experiências em novos espaços.

Para o viajante do tempo, somente os laços de amor permanecem e se fortalecem eternamente. Tudo mais do velho mundo se apagará na experiência sutil e há uma desagradável sensação, quando se recordar dos fatos extintos da vida no corpo denso na terra.Com o passar dos dias, o novo ser dimensional quando recarrregado, irá cuidar cada vez mais de si mesmo, no novo endereço, ao qual chamamos de céu.
No principio o Amor e no final o Amor também.

 Thanathus, um curso de eterno amor.
Veja agenda de cursos deste blog.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mantras Alquimicos